Como amarrar um carro num reboque?

Última atualização:

O transporte de veículos em reboques é muito comum, mas para o fazer em segurança é necessário utilizar as técnicas de amarração correctas. Os automóveis mal fixados podem deslocar-se, cair ou mesmo danificar o reboque, pelo que é fundamental aprender a amarrar corretamente um automóvel. Este artigo fornece o equipamento e os métodos correctos para permitir que os veículos sejam transportados em segurança.

Ferramentas para amarrar carros em reboques

Quando se transportam automóveis em reboques, é crucial amarrá-los corretamente para os manter seguros durante o transporte. As principais ferramentas utilizadas para amarrar os automóveis nos reboques são:

  • Correias de amarração – Essas correias passam por cima das rodas e são fixadas em pontos de ancoragem no trailer para segurar o carro no lugar. Os tipos comuns são tiras sobre as rodas, tiras de eixo e tiras de carrinho.
  • Catracas e fivelas de came – Permitem tensionar as correias e mantê-las bem apertadas. As catracas fornecem mais controle sobre a tensão.
  • Ganchos – Diferentes tipos de ganchos, como mosquetões, ganchos de arame e ganchos em S, conectam as correias aos pontos de ancoragem do trailer.
  • Pontos de ancoragem - Fornecem pontos de fixação para as cintas e os ganchos. Os tipos mais comuns são as argolas em D, as calhas electrónicas e as calhas em L, que podem ser montadas à volta do reboque.

A utilização da combinação correcta de cintas, ferragens e pontos de ancoragem permite que os automóveis sejam devidamente fixados aos reboques para um transporte seguro.

Introdução pormenorizada de cada ferramenta

Várias tiras de catraca coloridas e amarrações expostas na parede.

Correias de amarração

Os principais tipos são:

  • Correias sobre as rodas: Estas correias passam por cima das rodas para as fixar. Têm ganchos em ambas as extremidades para fixar em pontos de ancoragem no atrelado. Apenas entram em contacto com o piso do pneu, pelo que não danificam as rodas.
  • Correias de eixo: Estas correias são colocadas à volta dos eixos para fixar os automóveis. Também têm ganchos nas extremidades para fixação ao reboque. Evitam exercer pressão sobre as suspensões, contornando os componentes rígidos do eixo.
  • Correias para carrinhos de mão: Trata-se de cintas especiais utilizadas para fixar as rodas de carrinhos de reboque e transportadores de automóveis. Têm frequentemente tensores de catraca ou de fivela de came para apertar.

Catracas e fivelas de came

Utilizam-se para apertar as correias de fixação, uma vez fixadas, e para as colocar na tensão correcta. Os roquetes permitem um aperto mais controlado.

Ganchos

Estes ligam as correias a pontos de ancoragem no reboque. Os tipos incluem:

  • Ganchos de pressão - Fáceis de fixar, mas podem soltar-se involuntariamente.
  • Anzóis de arame - bons para pontos de ancoragem pouco profundos.
  • Ganchos em S - Opção básica e económica.

Pontos de ancoragem

Estes fornecem pontos de fixação para ganchos no reboque. Os tipos mais comuns são:

  • Argolas em D - aparafusadas ou soldadas ao reboque.
  • E-tracks/L-tracks - Carris com pontos de ancoragem a todo o comprimento.

A utilização da combinação correcta destas ferramentas permite que os veículos sejam devidamente amarrados.

Preparação para amarrar um automóvel

Antes de começar, certifique-se de que tem tudo pronto para um processo de amarração seguro. Uma instalação bem preparada é fundamental para a segurança do seu carro e dos outros na estrada.

Avaliação do reboque e do automóvel

Em primeiro lugar, estacione o seu reboque num terreno plano e estável e fixe-o colocando calços de roda à frente e atrás dos pneus do reboque para evitar qualquer movimento. Verifique se o automóvel e o atrelado estão em boas condições para um transporte seguro. O peso do seu automóvel deve estar dentro da capacidade do atrelado e o próprio atrelado deve estar nivelado quando o automóvel estiver carregado.

Seleção de correias e correntes adequadas

Para um melhor ajuste e segurança, escolha correias e correntes que estejam classificadas, pelo menos, para o peso do seu automóvel. 

Verificar se as correias e as correntes não apresentam sinais de desgaste ou danos e se as catracas e os ganchos estão a funcionar corretamente.

Inspeção do equipamento de amarração

Antes da utilização, inspeccione meticulosamente o seu equipamento de fixação:

  • Procure sinais de desfiamento, cortes ou desgaste em correias.
  • Verificar a existência de ferrugem, deformações ou fissuras na cadeias.
  • Assegurar que o mecanismos de catraca estejam lubrificados e sem sujidade.

Qualquer equipamento comprometido deve ser substituído para garantir a segurança do seu veículo durante o transporte.

Posicionamento do veículo no reboque

Para garantir a segurança e a estabilidade durante o transporte, é crucial posicionar corretamente o seu automóvel no reboque. Os passos seguintes guiá-lo-ão através deste processo essencial.

Alinhar corretamente o automóvel

Comece por conduzir ou empurrar o seu automóvel para o atrelado, certificando-se de que o mantém centrado para manter o equilíbrio. As rodas devem estar alinhadas com os batentes ou marcadores de roda designados, se o reboque estiver equipado com eles. Este alinhamento evita a distribuição desigual do peso, que pode conduzir a condições de reboque pouco seguras.

Acionar o travão de estacionamento

Quando o carro estiver na posição correcta, acionar imediatamente o travão de mão. Isto evitará que o automóvel role para a frente ou para trás. Fixe firmemente o travão de estacionamento para minimizar qualquer movimento durante o processo de fixação ou trânsito.

Proteger o carro

Antes de se fazer à estrada, é crucial garantir que o seu carro está corretamente preso no atrelado para evitar qualquer movimento durante o transporte. Eis como fixar e apertar corretamente as correias.

Fixar as correias ao automóvel

Enrole uma correia à volta do pneu do seu carro. É essencial escolher os pontos de fixação correctos no seu veículo. Se o seu carro tiver ganchos de reboque ou pontos de amarração designados, use-os. Caso contrário, as cintas de eixo podem ser enroladas à volta do eixo ou da estrutura. Nunca fixar as correias a partes do automóvel que possam facilmente dobrar-se ou partir-se, como os componentes da suspensão ou da direção.

Fixação das correias ao reboque

Assim que as correias estiverem presas ao seu automóvel, é necessário fixá-las ao atrelado. Certifique-se de que utiliza pontos de ancoragem do atrelado concebidos para suportar o peso do seu veículo. No caso das cintas que passam por cima dos pneus, certifique-se de que ficam bem ajustadas e presas à parte lateral do atrelado. Prenda a extremidade do gancho das correias aos pontos de ancoragem do atrelado e puxe qualquer folga da correia.

Apertando e tensionando as correias

O passo final consiste em apertar e tensionar as correias. As cintas de roquete são normalmente utilizadas porque permitem aplicar tensão suficiente para manter o veículo parado. Aperte cada correia uniformemente, aplicando força até que a correia fique esticada e o carro imobilizado. No entanto, ser cauteloso não apertar demasiado, pois pode danificar o veículo ou as precintas.

Não se esqueça de verificar frequentemente a tensão e o aperto das correias durante a viagem, uma vez que podem soltar-se com o tempo devido às mudanças de direção do veículo ou às vibrações da estrada.

Controlos de segurança

Antes de se fazer à estrada, é fundamental certificar-se de que o seu automóvel está bem preso ao reboque. As verificações de segurança não são apenas uma precaução, mas um passo vital para evitar acidentes durante o transporte.

Verificação dupla de todos os pontos de ligação

Antes de mais, inspecionar todos os pontos de ligação incluindo:

  • Correias de eixo: Confirmar que cada precinta está bem apertada à volta dos eixos do veículo.
  • Cestos para pneus: Certifique-se de que as correias que passam por cima dos pneus (se utilizadas) estão seguras e não estão danificadas.
  • Correias ou correntes de guincho: Verificar se estão a prender firmemente o veículo ao reboque sem qualquer desgaste.
  • Mecanismos de roquete: Verificar se todos os roquetes estão completamente bloqueados e se as correias não apresentam fissuras ou cortes.

Verificação da tensão durante o transporte

Enquanto viaja, as correias podem soltar-se devido ao movimento do automóvel e às vibrações da estrada. Para garantir uma segurança contínua:

  1. Parar periodicamente para verificar a tensão de todas as fixações.
    • Aperte as peças que possam ter-se soltado e inspeccione-as quanto a possíveis desgastes.
  2. Ouvir ruídos que possam indicar deslocação ou afrouxamento.

Ao efetuar estas verificações de segurança, está a ajudar a garantir uma viagem sem problemas, tanto para o seu veículo como para os outros que circulam consigo na estrada.

Descarregar o carro

Uma cinta de catraca protege o porta-malas de um carro fechado em um dia ensolarado.

Quando chegar ao seu destino, o processo de descarga do reboque deve ser efectuado com o mesmo cuidado que o processo de carga. Isto ajuda a evitar danos no seu veículo e garante a sua segurança.

Libertar a tensão com cuidado

Primeiro, inspeccione a área para se certificar de que é seguro descarregar. Em seguida, aproxime-se de cada ponto de amarração começando pelo correias ou correntes de catraca que estão menos tensionados. Empurre a alavanca de libertação do roquete para aliviar lentamente a tensão e evitar uma libertação súbita de força, o que pode ser perigoso.

  • Passo 1: Inspecionar as zonas de fixação.
  • Passo 2: Empurrar a alavanca de desbloqueio do roquete.
  • Passo 3: Deixar a correia soltar-se lentamente.

Desprender correias e correntes

Quando a tensão for libertada, solte as correias ou correntes dos pontos de fixação do seu automóvel. Tenha cuidado para não as deixar cair ou voltar a bater contra o veículo. Guarde as correias e correntes corretamente para evitar emaranhados e potenciais danos.

  1. Desprender as correias:
    • Retirar cuidadosamente dos pontos de fixação.
    • Assegurar-se de que as correias não atingem o veículo.
  2. Arrumar:
    • Enrolar ou dobrar cuidadosamente as correias.
    • Fixar as correntes para evitar que se desenrolem.

Amarrar carros em atrelados pode parecer complicado no início, mas este guia explica os principais passos utilizando cintas, ferragens e pontos de ancoragem. Embora os métodos específicos possam variar consoante o tipo de veículo e a conceção do reboque, os princípios fundamentais permanecem semelhantes - comprimir as suspensões, evitar o contacto com componentes frágeis e distribuir uniformemente a força. A aplicação correcta da tensão também é fundamental para manter os veículos estáveis sem colocar demasiada carga.

Com o equipamento certo e uma abordagem sistemática, rebocar veículos com segurança em reboques pode tornar-se uma rotina simples.

pt_PTPortuguese